Advocacia Cível, Consumidor e Família

Controle de Processos

Notícias e Artigos

TJSP participa de evento alusivo ao 146º aniversário de Santos Dumont

Aviador é o patrono da Aeronáutica brasileira.           O Tribunal de Justiça de São Paulo participou, na manhã desta sexta-feira (19), de solenidade militar alusiva ao 146º Aniversário do Nascimento do Marechal do Ar Alberto Santos Dumont, patrono da Aeronáutica brasileira. O evento, realizado na Base Aérea de São Paulo (BASP), contou com a presença do presidente da Seção de Direito Criminal, desembargador Fernando Antonio Torres Garcia, que representou a Corte paulista.         Na cerimônia, houve leitura da Ordem do Dia, canto do Hino dos Aviadores e desfile da tropa. O comandante-geral de Apoio da Força Aérea Brasileira (FAB), tenente-brigadeiro do Ar Paulo João Cury, fez breve homenagem aos militares e civis agraciados na ocasião com a Medalha “Mérito Santos Dumont”. “É muito importante conhecer nossa história e vibrar com nossos heróis - no caso de hoje, o Santos Dumont. Mais importante que isso é demonstrar nosso amor à Força Aérea e ao Brasil através de ações. Tenho certeza que os homenageados de hoje fizeram jus à medalha justamente pelas suas ações”, falou.         “Protagonista de seu tempo, [Santos Dumont] vislumbrou oportunidades em um caminho que se apresentou tortuoso em alguns momentos. Todavia, sem pensar em desistir, superou todas as dificuldades. Mantendo-se atento somente em seu objetivo, seguiu em frente com absoluta resiliência e focado no seu propósito. Mais que um advento tecnológico, deixou para a humanidade a certeza de que todo sonho pode ser realizado; de que, mais importante que a capacidade física, é possuir uma vontade irrefreável de conquistar feitos tidos como impossíveis”, dizia trecho da Ordem do Dia assinada pelo comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez.         Alberto Santos Dumont, brasileiro, nascido na Fazenda Cabangu, Palmira, atual Santos Dumont (MG), em 20 de julho de 1873, dedicou sua vida à aviação. De 1889 a 1909, planejou, construiu e experimentou mais de duas dezenas de invenções entre balões livres, dirigíveis e aviões. Em 1984, foi consagrado patrono da Aeronáutica Brasileira por suas valiosas e pioneiras contribuições à locomoção aérea mundial, destacando-se por ter sido o primeiro a voar com uma máquina mais pesada que o ar, inventada e construída por ele, o avião 14-Bis. “Inventar é imaginar o que ninguém pensou; é acreditar no que ninguém jurou; é arriscar o que ninguém ousou; é realizar o que ninguém tentou. Inventar é transcender”, afirmou o aviador.                    imprensatj@tjsp.jus.br
19/07/2019 (00:00)
Visitas no site:  238279
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.